sábado, outubro 29, 2011

hoje sinto-te na calmaria...





Hoje sinto-te na calmaria do vento quieto
Das gotas de água pura que desabou dias atrás
E porque hoje é domingo e me apetece escutar Leo

Fantástico e fabuloso…

Dou-te a mão
E caminhamos pela beira-mar em passos leves
Os pequenos Borralhos correm furtivos a esconderem-se

Levo no pensamento a musica que aqui te oferto desta forma fria

Dou-te a mão
Dou-te a mão e fico com a minha tão vazia…

Falta-me a tua voz a acariciar a memória.

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape