sexta-feira, julho 26, 2013

o teu olhar...



Não me peças que te olhe porque me enamoro perdidamente como um náufrago
O teu olhar duas estrelas brilhantes, dois faróis a rasgar a noite
Redondos, negros, grandes. Como sempre os sonhei e reinventei nos meus escritos.
A tua boca, o contorno dos lábios sequiosos quando te imagino e beijo
Suaves, doces, a puxarem por mim os sentidos.

 A sentir-te

A tremura do corpo a tremura das mãos a tremura das pernas a tremura da respiração ofegante
És tu.
Menina. Mulher. Mãe. Amor. Dádiva. Luz.

O contorno dos seios fortes imaginados sob o vestido

A tua silhueta em contra luz

as costas despidas, o vestido longo provocante

a brisa quente que te esvoaça os cabelos e me roçam a cara

amo-te

amo-te,te,te,te...

e a palavra ecoa em mim como as batidas do coração...


João marinheiro Inéditos 2013

Fotografia da net, autor desconhecido.

2 comentários:

Mar Arável disse...

Um belo ciclo de marés

mar disse...

E a sua linha apenas fruto da ilusão ..... Que me diz que és sem ter sido a minha melhor história!

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape